Textos, Tropeços e Pensamentos Quixotescos...

Jornalista. Cinéfila. Neurótica praticante. Aquela que sempre anda com um livro embaixo do braço. Aquela que adora compartilhar bobagens. Uma Dom Quixote fêmea, a combater moinhos de vento...
"Dize o que quiseres, conquanto que suas palavras não visem me atemorizar; assuma o seu medo, se o tiveres, que eu procederei como quem não tem, se for o caso."
(Dom Quixote de La Mancha)

29.3.06

Florbela Espanca



Enfim, o poema que inspirou esse blog....
“Sou uma cética que crê em tudo,
Uma desiludida cheia de ilusões,
Uma revoltada a aceitar sorridente todo o mal da vida,
Uma indiferente a transbordar de ternura.
Grave e metódica até à mania.
Atenta a todas as sutilezas de um raciocínio claro e lúcido.
Não deixo de ser, no entanto, uma espécie de Dom Quixote Fêmea, à combater moinhos
de vento.
Quimérica e fantástica, sempre enganada e sempre a pedir novas mentiras à vida,
Num dar de mim mesma que não acaba, que não desfalece, que não cansa."
Florbela Espanca

2 Comments:

Anonymous Marina Sanches said...

Lindo este poema Lú, ele realmente fez o meu dia muito melhor.

Beijos

7:35 AM  
Anonymous adri said...

Liiiindo! :D

5:44 AM  

Postar um comentário

<< Home